Get Adobe Flash player

"Bem-vindo ao jornal Juca Post on-line. Aqui você poderá conferir as principais notícias de Franco da Rocha e região em tempo real"

Developed in conjunction with Ext-Joom.com

Um novo Ceasa para São Paulo

 No último dia 6 de outubro, o Governo do Estado, por determinação do governador Geraldo Alckmin, publicou Edital de Chamamento Público para apresentação de propostas, pela iniciativa privada, para construção e operação de um novo Entreposto de Abastecimento de Alimentos na Região Metropolitana de São Paulo.

Por tratar-se de projeto de grande envergadura e importância, estamos tomando todos os cuidados para que o novo Ceasa seja resultado de ampla discussão com todos os interessados e operadores. Tenho orgulho em afirmar que este Edital foi resultado de um esforço conjunto e perfeitamente alinhado entre as três esferas de Governo: Federal, Estadual e Municipal.

Tanto assim que, de forma histórica, no dia 6 de julho deste ano, assinamos um Acordo entre União (por meio do Ministério da Agricultura e da Ceagesp), Governo do Estado (por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento) e Prefeitura Municipal, representada pelo próprio prefeito João Dória, com vistas à cooperação intergovernamental para a realização deste grande empreendimento.

Por este acordo, criamos dois grupos de trabalho envolvendo as várias equipes técnicas dos órgãos envolvidos. O primeiro, coordenado por nós, dedica-se a preparar a concorrência que será publicada nos próximos meses para que interessados do setor privado, em regime de parceria com o Estado, possam construir e operar o novo Ceasa.

O segundo grupo, coordenado pela União e pela Prefeitura de São Paulo, dedica-se a desenvolver uma proposta de reurbanização do local onde hoje funciona o atual Ceasa de São Paulo, na Lapa, o qual, tão logo fique pronto o novo entreposto, deverá ser desativado, dando lugar a um novo bairro na cidade de São Paulo.

O novo Ceasa de São Paulo será o maior do mundo. Vai atender dezenas de milhares de empresas de varejo de alimentos que terão um lugar moderno e de tecnologia de ponta para adquirir, no atacado, alimentos in natura. Vai atender também, com muito mais inteligência, conforto e melhor nível de serviços, as mais de 50 mil pessoas (e os 10 mil caminhões) que entram e saem do Ceasa todos os dias e movimentam quase de 4 milhões de toneladas de alimentos por ano, totalizando R$ 10 bilhões em negócios.

O novo Ceasa está sendo concebido para abranger, também, todo o movimento da atual zona cerealista da Capital, permitindo a reurbanização radical de áreas importantes de São Paulo, com a melhoria do trânsito, da paisagem, do saneamento, do meio ambiente e, por consequência, possibilitará uma cidade mais limpa, agradável e que proporcione melhor qualidade de vida para a população.

A implantação do novo Ceasa é a necessidade que beneficia a todos. Ganha o munícipe de São Paulo porque permite a requalificação urbana de áreas saturadas e impróprias para o atacado de alimentos, tanto na Lapa quanto no Centro, com melhorias importantes no trânsito e na paisagem.

Beneficia os permissionários e atacadistas de alimentos, que poderão operar em um novo Entreposto, com tecnologia de ponta, conforto para funcionários e clientes, barateamento da operação, maior escala na comercialização e maior atratividade, conforto e serviços para clientes.

Ganha a saudabilidade dos alimentos, que serão transportados de forma mais racional e rápida, armazenados com melhores condições sanitárias, monitorados quanto à qualidade de forma mais inteligente e eficiente pelos órgãos de fiscalização.

Ganha a economia paulista e brasileira, com um novo polo de entrepostagem capaz de alavancar negócios e gerar novas oportunidades de comércio de produtos. Ganha o produtor rural, que terá a sua disposição, de forma muito mais amigável, um entreposto acessível para levar sua produção, com grande demanda por produtos frescos. Isso, indubitavelmente, incentiva o incremento e a qualidade da produção agrícola.

Ganha, finalmente, toda a população brasileira que terá a garantia de uma justa formação de preços como consequência de uma maior concorrência entre os fornecedores de alimentos (incentivar a concorrência é uma das principais razões da existência dos entrepostos públicos).

O prazo para cadastramento daqueles que têm interessem em participar deste processo encerra-se no próximo dia 12 de novembro (mais informações no site www.agricultura.sp.gov.br). Após o cadastramento dos interessados, o Governo do Estado receberá as propostas e estudos.

É um dos empreendimentos mais importantes em curso neste nosso Brasil da agropecuária pujante, que merece o maior e melhor entreposto de alimentos do mundo.

Vamos construí-lo juntos!

 

 

Arnaldo Jardim é secretário da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e deputado federal PPS/SP (licenciado)

fretado

Previsão do Tempo

Developed in conjunction with Ext-Joom.com

Classificados

 

 

 

 

Notícias lidas

Ver visitas de Artigos
235161